Sobre a Rede +Criança

A Rede +Criança é constituída por meninos e meninas de diferentes infâncias brasileiras que discutem e desenvolvem propostas para uma vida sustentável. Ela teve seu início com o projeto + Criança na Rio +20, realizado pela Fundação Xuxa Meneghel, que garantiu a participação das crianças no ambiente da Conferência Rio+20. A Rede +Criança visa expandir seu alcance para crianças de todo o país, promovendo a participação infantil em iniciativas locais, nacionais e internacionais sobre o tema da sustentabilidade. Além de fortalecer o trabalho de influência nas políticas públicas e servir como ferramenta para chamar a atenção da sociedade e de governantes para os problemas relacionados a esse tema.

Histórico e Metodologia

Tudo começou com o projeto + Criança na Rio +20. A ideia central dessa iniciativa foi fazer uma releitura da "Carta da Terra" com crianças de todas as regiões do país e produzir a "Carta das Crianças para a Terra".

A “Carta da Terra” é um documento idealizado pela ONU e que se desenvolveu com o empenho global da sociedade civil, tornando-se um marco inclusivo rumo ao futuro sustentável. Ela foi criada a partir do conceito da Teia da Vida desenvolvido por 1Fritjop Capra, segundo o qual todos os seres vivos fazem parte de comunidades ecológicas interdependentes, ligadas em redes, nas quais os seres humanos são “apenas” um fio particular.

Para a realização do projeto +Criança na Rio +20, educadores da Fundação desenvolveram uma metodologia com base no conceito de Capra que consistia numa dinâmica educativa criada para que as crianças compreendessem e representassem as particularidades das redes entre os seres vivos nas comunidades onde elas viviam.

Em seguida, os educadores viajaram pelo Brasil para promover oficinas de sensibilização sobre sustentabilidade com crianças ribeirinhas, indígenas, das florestas, do campo, quilombolas, de fronteira, do semiárido, com deficiências e de grandes centros urbanos. Durante as oficinas, as crianças analisaram e construíram a Teia da Natureza que tratava as relações com o meio ambiente; e a Teia das Relações Humanas, que abordava das relações dentro da família, comunidade e escola, constituindo a Teia da Vida de cada região.

Construção da Teia da Vida local

Crianças investigam a natureza

No primeiro passo para a construção da Teia da Vida local, as crianças investigaram as redondezas com lupas, monóculos feitos de papel e máquinas fotográficas, listando os seres vivos da natureza. Depois transferiram os elementos encontrados para um gráfico em forma de teia de aranha de acordo com o grau de proximidade que elas têm com os mesmos.

Crianças investigam a natureza

No segundo passo, identificaram através de desenhos, as relações humanas e as instituições sociais locais, incluindo-as no gráfico anterior. Finalmente, atribuíram valor e problematizaram essas relações. A partir desta plataforma, elas propuseram alternativas, ações e alianças com outros grupos sociais das comunidades.


Na etapa seguinte do projeto, 90 dessas crianças foram ao Rio de Janeiro para participar do Fórum +Criança, durante o período da Rio+20, onde tiveram a oportunidade de pensar a relação de suas redes de forma ampliada,com as demais regiões, abordando questões e soluções nacionais e globais. Na ocasião, escreveram “A Carta das Crianças para a Terra” e a entregaram junto com a Xuxa à ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira.

Daí por diante esse grupo de crianças mantiveram contato com a mediação da Fundação Xuxa Meneghel. Algumas delas participaram da 9ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente, onde entregaram a “Carta das Crianças para a Terra” à ministra da Secretaria de Direitos Humanos, Maria do Rosário e à presidente do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), Miriam Maria José dos Santos.

Em dezembro de 2012, a Rede +Criança realizou um evento via conferência e presencialmente para testar essa plataforma digital e planejar as ações de 2013. A atividade conectou cerca de 100 pessoas, entre crianças e educadores para opinar sobre a ferramenta que nasceu com o objetivo de proporcionar a meninos e meninas de todo o Brasil acompanharem de perto os desdobramentos das ações propostas na "Carta das Crianças para a Terra", documento produzido pelas crianças e que contém a síntese dos seus pensamentos e proposições para uma vida sustentável.

A Rede+Criança pretende representar um canal abrangente de diálogo, interatividade, voz e proposições das crianças brasileiras, tendo como tema central, a sustentabilidade. Os primeiros passos foram dados. Ainda em construção a rede já conseguiu fazer com que diversas propostas e ideias chegassem a lugares não imaginados. Vamos continuar o trabalho para que mais e mais crianças se unam em prol de uma vida sustentável.

Parceiros Locais

  1. Grupo de Ação Ambiental Vila Viva e Escola Indígena Borari – Alter do Chão – PA
  2. Plan Brasil – Codó – MA
  3. Quilombo São José da Serra – Valença – RJ
  4. Moinho Cultural Sul-Americano – Corumbá – MS
  5. Aldeia Xandó – Caraíva – BA
  6. Fundação Santo Agostinho – Projeto Turma do Sítio – Cabo Frio – RJ
  7. Comunidade Vila Moura (HRT) – Tefé – AM
  8. Escola 29 de Outubro – Pontão – RS
  9. RIOinclui – Obra Social da cidade do Rio de Janeiro – RJ

Para mais informações

http://maiscriancanariomais20.blogspot.com.br/
www.fundacaoxuxameneghel.org.br
1Fritjop Capra é um físico austríaco que escreveu O Tao da Física, O Ponto de Mutação, A Teia da Vida, As Conexões Ocultas, dentre outros livros que abordam temas relacionados à ecologia e sustentabilidade, reconhecendo esta última como sendo a consequência de um padrão complexo que envolve a interdependência, reciclagem, parceria, flexibilidade e diversidade.